O processo de aprendizado de uma nova língua, como o inglês, exige cuidados especiais. É preciso contar com a metodologia adequada, bem como disponibilizar os elementos que viabilizam a aquisição do idioma. Nesse sentido, a configuração da sala de aula é essencial.

Trata-se do espaço destinado para que os alunos possam interagir e, então, começar a aprender uma língua de maneira completa. Em uma escola bilíngue, especialmente, é fundamental que o ambiente tenha as características necessárias para esse processo.

Na sequência, veja o que os alunos devem encontrar em uma sala de aula bilíngue e entenda os pontos importantes dessa questão.

Quais são as características básicas?

Antes de pensar no ensino de inglês de maneira completa, é preciso considerar as qualidades padronizadas de uma boa sala de aula. Elas têm a ver com o conforto, com o engajamento e com a motivação dos estudantes. Portanto, é essencial que haja espaço de circulação adequado, bem como diferentes ambientes de uso.

Essas características permitem colocar em prática atividades variadas, de modo a ir além do aspecto tradicional. Em uma escola bilíngue, isso garante a imersão no idioma e um aprendizado facilitado.

Além de tudo, é preciso contar com profissionais qualificados. No caso da sala de aula de inglês, os docentes devem ser fluentes no idioma. Assim, é possível assegurar um processo completo e a transcorrer da maneira adequada.

O que há dentro da sala de aula?

Partindo especificamente para o ambiente interno, o espaço de estudos de inglês, para ser considerado de qualidade, tem que apresentar certos elementos. Eles reforçam os conceitos, estimulam o uso da língua estrangeira como ferramenta de comunicação e auxiliam na consolidação da linguagem.

A seguir, confira o que não pode faltar na sala de aula de inglês.

Material didático

O material didático é a principal ferramenta de aprendizado. Por meio dos livros, áudios e outros recursos, os alunos são apresentados aos conceitos mais relevantes, sendo preparados para compreender conteúdos acadêmicos de uma maneira geral, e não somente os aspectos linguísticos do inglês. Os livros são ESL, English as a Second Language, que preparam os alunos para entenderem o conteúdo acadêmico de uma maneira geral.

No entanto, também há materiais voltados para a aplicação prática do idioma. O projeto STEM, por exemplo, integra o inglês a assuntos voltados a tecnologia, ciência, engenharia e matemática. Isso permite que a abordagem não fique limitada ao que dizem os livros de maneira “formal”.

Kit sala de aula

Outro elemento presente nesses espaços de aprendizagem é o kit sala de aula. Ele consiste em itens que ajudam a criar uma rotina — especialmente entre as crianças mais novas e que precisam de uma abordagem lúdica.

A previsão do tempo, por exemplo, permite que os estudantes comecem a se acostumar com termos do cotidiano. O mesmo vale para quadros de aniversariantes, de regras de comportamento, chamada e assim por diante. Tudo isso ajuda a aumentar o contato com certas abordagens, o que favorece a aplicação prática do idioma.

Materiais visuais

Uma boa sala de aula também é composta por diversos materiais de aspecto visual. Esses elementos incluem cartazes, frases e até produções culturais dos próprios alunos.

Trata-se de um ótimo jeito de comemorar datas especiais, bem como de estimular a criatividade e a curiosidade. Acima de tudo, é um modo de compor um ambiente acolhedor e que favorece o conhecimento.

Concursos multiculturais

Também é muito comum encontrar materiais que são oriundos de concursos multiculturais e atividades práticas. A realização de disputas culturais, por exemplo, dá origem a vários trabalhos que ficam expostos no ambiente.

Dependendo da época do ano, há campanhas sazonais e até atividades com a mão na massa, como experimentos científicos. Elas dão origem a elementos personalizados e que fazem o espaço se tornar mais interativo e divertido.

Como ter a sala de aula adequada?

Como visto, o ambiente de ensino tem grande influência nos resultados conquistados pelos estudantes. Por isso, uma boa sala de aula de inglês faz a diferença para gerar interesse e relevância.

Para atingir a configuração ideal, é importante que a escola tenha parceria com um bom programa de ensino. A intenção é utilizar a metodologia prática de um jeito eficiente e com os melhores resultados. A seguir, veja quais são os pontos que devem ser considerados para a instituição.

Autoridade

É crucial que o programa selecionado seja desenvolvido por uma autoridade no assunto. Em vez de a própria escola criar a metodologia, selecionar a opção de uma instituição renomada é a melhor pedida.

Isso é imprescindível para que o projeto pedagógico seja executado de modo que a sala de aula de inglês realmente favoreça o aprendizado. Assim, é possível conquistar o ambiente certo, ao mesmo tempo que os resultados são potencializados.

Validação

Outro ponto de destaque é a validação. O método desenvolvido deve já ter sido aplicado com sucesso em outras instituições, de modo a garantir segurança e o melhor desempenho.

Nesse sentido, a autoridade da responsável por esse método é um ponto a favor. Também é oportuno verificar, por exemplo, os resultados de avaliação sobre fluência e proficiência. Com os direcionamentos certos, será possível determinar a melhor maneira de configurar a sala de aula.

Experiência

Junto à validação há a questão referente à experiência quanto ao programa bilíngue. Ou seja, o sistema já deve ter sido testado e, principalmente, tem que ser capaz de oferecer resultados consistentes ao longo do tempo.

Uma opção presente há muitos anos no mercado passou por várias adaptações e permanece relevante e em constante renovação. Isso ajuda a criar uma sala de aula atualizada e que favorece o aprendizado em todas as suas etapas.

Aplicação

Especialmente em uma escola bilíngue, o inglês deve ser usado como uma ferramenta de comunicação — e não como mero objetivo de aprendizagem. Então, é importante que o programa tenha aplicação prática.

É válido verificar a capacidade que a alternativa tem de ser aliada ao cotidiano, além dos recursos oferecidos para proporcionar a imersão. Como consequência, fica mais fácil estabelecer um espaço propositivo.

A sala de aula de inglês não é composta apenas por um bom local e por materiais didáticos. Ela deve abranger diversos aspectos que favoreçam o aprendizado e a aplicação do idioma. Para tanto, a escola tem que escolher um programa de qualidade, pois isso garante a união da prática com a proposta pedagógica.

Aproveite e comente o que você julga ser o mais importante dentro de uma sala de aula bilíngue!